Ao utilizar este website está a concordar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte os nossos Política de Privacidade.

OK

Apoiamos as comunidades e os produtores locais para contribuir para o desenvolvimento social de Angola e Portugal.

Projeto 2020
Como seleccionamos e protegemos as Plantas Selvagens

Conheça as práticas de seleção e proteção das plantas selvagens angolanas.

 

Compreender a etnobotânica

No centro da nossa missão está um profundo respeito pelas valiosas utilizações etnobotânicas das plantas. Para o conseguir, trabalhámos em estreita colaboração com especialistas em agronomia, participando em entrevistas e discussões com as comunidades locais.

Ao promover estas interações de valor, obtivemos conhecimentos detalhados sobre o significado cultural e histórico destas plantas, o que nos permitiu compreender melhor a sua importância e implementar estratégias de conservação eficazes.

Para além disso, colaborámos com museus e arquivos históricos locais, mergulhando no passado para descobrir as utilizações históricas e a importância destes notáveis tesouros botânicos.

 

Conservação através do cultivo

Tendo em conta o nosso forte compromisso com as práticas sustentáveis, desenvolvemos uma estufa. Esta instalação serve como centro de testes e cultivo de plantas nativas.

Ao cultivar cuidadosamente estas plantas, através de estacas num ambiente controlado, estamos a reduzir ativamente a nossa dependência de espécies selvagens. Esta abordagem não só salvaguarda os habitats naturais, como também preserva a diversidade genética e a resiliência destas espécies.

Através do cultivo, podemos satisfazer a procura crescente destas maravilhosas plantas, assegurando também a sua sustentabilidade a longo prazo.

 

Avaliação das taxas de germinação das sementes

Para melhorar ainda mais os nossos esforços de conservação, efetuamos avaliações minuciosas das taxas de germinação das sementes selvagens selecionadas.

A nossa equipa recolhe cuidadosamente sementes de várias populações e habitats, de modo a captar a diversidade genética das espécies.

Estas sementes são depois submetidas a rigorosos testes laboratoriais para avaliar a sua viabilidade e capacidade de germinação.

Esta abordagem global permite-nos compreender o sucesso dos nossos esforços de propagação e identificar quaisquer desafios ou potenciais limitações.

Juntos, podemos fazer a diferença!